Minha foto
Uberlândia, Minas Gerais, Brazil
não deixo de lado uma cerveja e todos os prazeres etílicos. não gosto de sexismo, nem de física ou química; gosto de fotografias de crianças, mas me incomodo quando vejo um bando desses na rua, tenho tocs como a maioria. adoro o tempo nublado, detesto sol, detesto chuva, praias e verão, brigo por coisas estúpidas, sou estúpido. gosto de agradar quem eu gosto, e ás vezes, com isso, me fodo. gesticulo e às vezes falo alto, sou um pouco egocêntrico. não tenho o mínimo orgulho de ser brasileiro, e de ter nascido em patos de minas, muito menos me incomodo com isso, simplesmente não ligo. sou bobão, falo coisas que você poderia ter ido dormir hoje sem precisar ter ouvido, e olhando por esse lado devo ser meio insensível, penso. ajo por impulso. poderia viver comigo pra sempre, mas eu sempre te surpreenderia, e essa é uma das minhas únicas certezas.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

blue days


ele enche bem o copo para não ter que voltar e embutir novamente o líquido dentro da xícara. pega o CD Biggest Bluest Hi-Fi, um dos seus prediletos, põe no som e ativa o shuffle; gosta da expectativa de saber qual música virá quando uma outra acabar. fica ali sentado nos pés da cama bebendo seu café e ouvindo seu CD.
achando que hoje seria igual a todos os dias, ele acordou em cima da hora, deixou sua mochila pronta desde ontem, com as coisas que achava importante carregar: chocolates, fotos, agenda, canetas, lápis de cor, óculos, carteira e umas notas em dinheiro para se dar um livro de bolso de presente que esta louco de vontade de ler. até já pensou quem será a primeira pessoa a quem iria emprestar o objeto precioso, assim que sua leitura acabar. às vezes acho que pensa nos outros mais do que mereciam.
há instantes em que esquece que cada um age de um jeito, e que a melhor coisa que existe é não esperar nada de ninguém. ele já deveria estar escolado nisso, mas insiste em achar que cuidado e delicadeza são características inatas de qualquer encontro… não é bem assim. sabe que tem fortes tendências a ser independente de tudo e de todos. agora, quase ouviu a sua mãe reclamando disso; ela diz que ele não pede nada pra ninguém, que sempre quer se virar sozinho, e não sei o quê mais lá. ela está certa, é assim mesmo. mas a verdade é que não consigue enxergar isso como problema.
seus pensamentos foram cortados pelo sol maldito que agora arregalou com força entrando pela janela do quarto, fazendo os seus olhos ganharem um estilo nipônico. mais um dia começa para quem habita aquela cidade. algumas vão ficar dormindo até quando quiserem, outras nem dormiram, imagina no número incalculável de casais que estão fudendo enquanto pensava essas coisas e que fariam um café da manhã prazeroso pós coito. na sua casa, cada um segue um horário e um rumo diferente, então, a idéia de um encontro matinal é praticamente lendária. agora vai parar de pensar e sair pro mundo, estampar suas retinas com outros lugares e personagens.
vai ter que mentir falando que as fotos de suas clientes ficaram boas, vai ter ainda que tirar xerox de umas apostilas, vai transpirar e seu cabelo vai ficar molhado e como sempre vai encontrar aquele menino bonito que só encontra quando está péssimo, suas pernas vão ficar trêmulas quando a distância entre eles alcançar menos de três metros e por dois ou três segundos seus olhos vão se cruzar e nunca, nenhum dos dois, vão tomar a primeira iniciativa. hoje tem aula de português; Luiz detesta estudar verbo intransitivo direto, complemento nominal e adjunto adverbial, tendo tantos livros bonitos se acumulando na cabeceira da cama. repensa suas escolhas, suas prioridades, sua vida. a verdade é que a todo instante repensa isso. os finais de semana não têm sido suficientes para as querências.
hoje tem médico para conversar sobre a sua saúde frágil e tem medo do que possa ouvir. vai ficar ansioso até lá. vai comprar uma Coca depois do trabalho. vai se masturbar quando chegar em casa. vai dormir na aula de inglês. vai falar mal dos colegas de colégio. vai escutar seu iPod. vai coçar o saco e cheirar. vai falar besteiras pra distrair. vai fazer seus amigos rirem. vai chorar sem seus amigos te verem. vai ter que adiar o começo das aulas de fotografia. vai querer mais do dia quando sentir que ele está indo embora. vai ter sono às cinco da tarde. vai parar de pensar agora.
é sexta-feira e eu estou com saudade de várias pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário